Saúde bucal: entenda por que o refrigerante é um vilão

Mesmo com todas as recomendações de profissionais da saúde para evitá-los, os refrigerantes estão entre as bebidas queridinhas de muitas pessoas, sejam elas adultas ou crianças. É importante, porém, saber como sua ingestão afeta a saúde de forma geral e também a sua saúde bucal, aprendendo a consumir esses produtos de forma consciente, a fim de reduzir os danos que eles podem vir a causar ao corpo, aos dentes e à boca.

A seguir, apresentamos os motivos para que os refrigerantes sejam considerados uma ameaça à saúde bucal e as formas de se evitar problemas, mesmo não abolindo totalmente a bebida da sua dieta.

A acidez dos refrigerantes prejudica a saúde bucal

A principal característica dos refrigerantes que afeta a saúde bucal é a sua acidez. Fazem parte das fórmulas dos refrigerantes o ácido cítrico e o ácido fosfórico. Além disso, uma vez consumido pelas bactérias presentes na boca, o açúcar da bebida se transforma em subprodutos acidíferos.

Tudo isso faz com que o esmalte dental (camada mais externa da parte exposta do dente) passe por um processo de desmineralização, deixando os dentes mais suscetíveis ao desenvolvimento de cáries. Conforme estudos, esse processo desencadeado pelos refrigerantes causa aos dentes dano semelhante ao provocado por drogas ilícitas como crack, cocaína e metanfetamina.

Além disso, dentes com esmalte desmineralizado tornam-se mais sensíveis, fazendo com que a pessoa sinta dor ao mastigar determinados tipos de alimentos, como sorvetes, por exemplo. A acidez e a desmineralização podem ainda comprometer a cor dos dentes, provocando manchas ou deixando-os mais escuros do que eles originalmente são.

Em casos mais extremos, quando associada à escovação inadequada e/ou ao bruxismo (e outros fatores), a desmineralização do esmalte provocada pela acidez dos refrigerantes pode, também, levar à perda dental.

A presença de corantes também é uma questão importante

Vale lembrar que os refrigerantes possuem corantes que podem contribuir para a alteração da cor dos dentes de uma pessoa que os consuma muito (em quantidade e/ou frequência). Isso é especialmente válido para os refrigerantes de cola, de coloração mais escura.

Eles também podem afetar a saúde bucal pois interferem na absorção do cálcio pelo corpo, o que afeta a formação e a manutenção de ossos e dentes.

Como evitar problemas causados pelo consumo de refrigerantes

A primeira indicação dos especialistas para quem quer evitar os problemas bucais decorrentes do consumo de refrigerantes é não tomá-los. Como a orientação pode soar radical para alguns, é possível reduzir os danos bebendo menos refrigerante com menos frequência, substituindo-o no dia a dia por bebidas mais saudáveis e deixando-o somente para ocasiões especiais.

Ao consumi-los, é importante lembrar de, logo em seguida, enxaguar a boca com água para remover a maioria dos ácidos da bebida, diminuindo o tempo que o esmalte fica exposto a essas substâncias.

A escovação também é fundamental, mas só deve ser feita meia hora após o consumo do refrigerante. Isso porque após a ingestão de alimentos ácidos, a ação mecânica da escovação também provocará uma ação ácida, o que pode comprometer ainda mais os dentes.

Passados os 30 minutos, no entanto, a escovação deve ser feita, seguida de um bochecho com enxaguante bucal fluoretado.

Para manter a saúde bucal em dia, é importante ainda fazer visitas periódicas ao dentista, nas quais ele deverá fazer uma limpeza aprofundada dos dentes seguida de aplicação de flúor.

Se você se interessou por esse texto, pode gostar também deste post sobre alimentos proibidos para quem usa aparelhos ortodônticos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *