Afinal, o que é perda de massa óssea?

A perda de massa óssea bucal é um problema que atinge idosos com frequência, causando o comprometimento da função mastigatória, retração da gengiva e até a perda dos dentes, entre outros problemas.

Conforme os especialistas, dependendo do grau de perda óssea, a reversão do quadro é difícil. Por isso, o melhor tratamento é a prevenção. Neste post, vamos explicar o que é e como ocorre a perda de massa óssea, além de apresentar as diferentes formas de prevenir o problema ou desacelerar sua ocorrência.

O que é a perda de massa óssea bucal?

Basicamente, a perda de massa é a diminuição do número de células dos ossos da mandíbula e do maxilar. Isso ocorre, em geral, por conta do processo natural de envelhecimento.

Normalmente, uma pessoa tem perdas diárias de células ósseas em decorrência do processo mastigatório: durante a mastigação, ocorre uma pressão sobre os dentes que é transferida para os ossos, e estes vão perdendo células. 

Até determinada idade, porém, a medula consegue repor estas células no mesmo ritmo. Já na velhice, o trabalho da medula fica mais lento, provocando a perda óssea.

Quando isso ocorre, é comum a gengiva se retrair e formar pequenas espécies de bolsas chamadas bolsas periodontais, causadas, neste caso, pela falta de suporte dos ossos. Estes espaços deixam a gengiva mais suscetível a infecções, que também afetam os ossos, agravando a perda de massa óssea.

Além disso, sem suporte adequado, os dentes vão ficando “moles”, o que dificulta a mastigação e pode resultar na perda destes.

Outros sintomas são sensibilidade nos dentes, devido à maior exposição deles motivada pela retração da gengiva, e mau hálito, ocasionado pelo acúmulo de bactérias nas bolsas periodontais.

Se associada a algumas patologias, a perda de massa óssea é acelerada, podendo causar mais danos em menos tempo. Por isso, é importante conhecer e prevenir tais problemas.

O que acelera a perda de massa óssea?

O principal fator acelerador da perda óssea é a doença periodontal, que é a inflamação das gengivas por bactérias originada a partir da higiene bucal inadequada. 

À medida que consumimos alimentos, restos deles vão se acumulando próximo às gengivas. Se o uso de fio dental e a escovação não forem feitos ou não forem adequados, ali se proliferam bactérias, que transformam-se em placas bacterianas, tártaro e, posteriormente, periodontite.

Além de causar sangramento nas gengivas, mau hálito e outros sintomas, essa inflamação chega até os ossos da base dos dentes, agredindo-os e causando sua reabsorção, ou seja, perda de massa óssea.

Além disso, fatores como má oclusão (mordida errada), traumas dentários e diabetes também podem contribuir para a aceleração da perda óssea.

Como prevenir e tratar a perda de massa óssea?

O melhor tratamento é a prevenção, por isso o ideal é cuidar bem da higiene bucal, fazendo uso correto do fio dental e escovando os dentes após as refeições

Além disso, é importante consultar um dentista pelo menos uma vez ao ano para verificar se os cuidados com a higiene estão corretos e fazer uma limpeza mais profunda nos dentes, removendo placa bacteriana e tártaro.

O profissional deverá identificar também qualquer problema com a mordida, indicando o tratamento adequado e/ou encaminhando o paciente para outro profissional, se necessário.

No caso do diabetes, a doença deve ser controlada pelo paciente e acompanhada por profissionais de saúde.

Ainda tem dúvidas sobre perda de massa óssea? Deixe seu comentário abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *