Acho que meu dente está inflamado, e agora?

Qualquer tipo de incômodo na boca costuma ser bem desagradável, não é mesmo? Um dente inflamado, uma ferida nos lábios ou uma afta na língua são capazes de tirar a nossa paz durante o dia, afinal de contas, mexemos a boca praticamente o tempo todo.

Contudo, cuidar da saúde bucal deve ser uma prioridade e não podemos deixar que esses problemas se tornem recorrentes no nosso dia a dia. Ao perceber uma inflamação, por exemplo, devemos agir antes que a situação se agrave.

Mas você sabe identificar quando seu dente está inflamado? Leia o post a seguir para entender melhor sobre o assunto e esclarecer algumas dúvidas.

Quais são as causas do dente inflamado?

Um dente provavelmente está inflamado quando ele apresenta sinais como inchaço, extrema sensibilidade, dor constante e pulsátil e, em alguns casos, pode causar até febre. Essas são as reações que o corpo manifesta em resposta à ação das bactérias — especialmente quando uma região profunda como a polpa do dente é atingida.

As causas mais comuns desse tipo de problema são:

  • cáries não tratadas;
  • nascimento dos sisos;
  • dentes fraturados;
  • falta de higiene bucal.

Apesar do próprio paciente muitas vezes conseguir identificar o motivo da inflamação, somente um profissional especializado poderá avaliar cada caso para constatar suas causas e indicar o melhor tratamento.

Que tipo de tratamentos são indicados?

Após uma avaliação geral, o dentista poderá indicar a solução para o dente inflamado. Como normalmente a inflamação atinge a região da polpa — sobretudo em casos de cáries profundas — é preciso retirar a área acometida, limpar com cuidado e depois preenchê-la com uma substância específica para impedir a proliferação de novas bactérias.

Esse procedimento é conhecido como tratamento de canal e é realizado com frequência nos consultórios odontológicos, de preferência por um especialista em endodontia. O processo é feito com anestesia local e o tempo de tratamento varia de acordo com a gravidade do quadro.

Se a inflamação estiver relacionada ao nascimento dos sisos (os terceiros molares), o dentista poderá recomendar a sua extração. Há ainda a possibilidade do processo inflamatório ser decorrente de algum pedaço de dente quebrado — que também deverá ser removido para tratar os sintomas e evitar complicações.

O mais importante e que vale a pena ser ressaltado é que tomar remédios por conta própria, fazer compressas, gargarejos ou qualquer outro tipo de tratamento sem orientação profissional pode ser arriscado.

Até porque é preciso solucionar a origem do problema (no caso, a ação das bactérias) e não apenas amenizar as dores. Quando uma inflamação ou infecção não é tratada da maneira correta, ela pode evoluir (inclusive silenciosamente) e levar à perda dentária ou acabar espalhando as bactérias para o resto do corpo, gerando situações ainda mais graves.

Como evitar a inflamação?

Por fim, atuar na prevenção é sempre a melhor forma de evitar qualquer prejuízo à saúde bucal. Logo, é fundamental manter uma rotina rigorosa de higiene, escovando os dentes com bastante cuidado e atenção para retirar todos os restos de alimentos da boca e impedir a ação das bactérias.

Além disso, outra medida imprescindível é manter um acompanhamento próximo com um bom dentista. Visitá-lo a cada seis meses, em média, é o ideal para fazer limpezas mais profundas e avaliações periódicas, afastando todo tipo de complicação.

E então, conseguiu entender melhor o que é um dente inflamado e o que fazer nesses casos? Para continuar recebendo outras dicas, siga a nossa página no Facebook e acompanhe as nossas publicações!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *